segunda-feira, 12 de março de 2018

Nanocuentos del planeta tierra - quem é esta gente? (3)

Mais um grupinho de autores aceites para o livro Nanocuentos del Planeta Tierra, depois de já ter falado brevemente sobre 20, no primeiro post (onde também há uma descrição mais detalhada do que isto é, para quem precisa) e no segundo. Os autores de hoje são:

James Dorr é um escritor provavelmente americano (vive nos EUA, pelo menos), com uma carreira que já vem dos anos 80 e é composta principalmente por uma longa lista de ficção curta e poesia, embora tenha publicado o primeiro romance no ano passado. É autor fundamentalmente de horror e fantasia, ainda que também molhe o bico na ficção científica.

Jay Caselberg é outro dos nomes que eu já conhecia. Australiano nascido em 1958, vem publicando desde 1996, fundamentalmente ficção científica, mas também horror, fantasia e por aí fora. Tem vários romances publicados e alguns dos contos estão reunidos em duas coletâneas.

Alejandro Marcelo Guarino é mais um argentino, aparentemente de Rosario, sem livros publicados em nome próprio mas com textos (microficções, principalmente, mas também ficções mais extensas e poesia) dispersos por várias publicações online e em papel.

Sergio Gaut vel Hartman é o antologista. Também argentino, nascido em Buenos Aires em 1947, tem uma vasta obra que vem sendo publicada desde meados dos anos 80, constituída essencial mas não exclusivamente por contos. Mas é talvez mais conhecido como editor, visto ter estado durante vários anos à frente da revista de ficção científica e fantástico Axxón e ter vindo a promover desde então intensa atividade ligada à ficção ultracurta, entre projetos online e antologias.

Pedro José García Gambín é espanhol, nascido em Murcia em 1975, e só encontrei informações sobre ele enquanto poeta. E mesmo essas, escassas. Não parece ter escrito ficção até agora, ou pelo menos eu não encontrei nada sobre ela.

Julia Martín é um nome demasiado comum para ter certezas, mas suspeito que se trata de uma autora argentina que publicou pelo menos um conto num dos números da revista Axxón, em 2013. Talvez não seja, mas faz sentido que seja.

Bruce Memblatt é um nova-iorquino que se tem vindo a dedicar sobretudo ao horror e tem sido bastante produtivo nos últimos anos, com produção dispersa por várias antologias e publicações online e publicada em nome próprio, geralmente (ou sempre?) em autoedição.

J.S. Meresmaa é mais uma finlandesa, nascida em 1983 e com base em Tampere, escritora profissional dedicada à ficção científica, fantasia (sobretudo) e weird fiction, não só em finlandês mas também em tradução para inglês.

Hector Ranea é mais um argentino, nascido em Salta em 1950. Físico, publicou literatura em nome próprio pela primeira vez em 1990, uma compilação de poemas. É presença habitual nas iniciativas do Sergio Gaut vel Hartman, tanto online como em papel.

John Paul Allen é um americano do Michigan que se tem dedicado sobretudo ao horror. Publica desde 2002, ano em que saiu o seu único romance, mas desde então a sua produção tem sido algo esporádica e restrita a ficção curta, e a sua lista de obras não é muito extensa.

E vão trinta. Até daqui a uns dias.

Sem comentários:

Enviar um comentário