domingo, 20 de dezembro de 2015

Lido: Antologia do Humor Português

A Antologia do Humor Português é um grosso livro de contos, excertos de textos maiores, poemas, crónicas, textos para teatro e televisão e por aí fora, que têm como fio condutor o humor nas suas várias vertentes. Não todo, evidentemente; aquele que foi sendo publicado nos quarenta anos que distam de 1969 a 2008 e, como a própria introdução sublinha, "só o que saiu em livro e mesmo assim há uns que, se calhar, não deviam aqui estar e outros que não estão e deviam estar."

E realmente é essa a principal fragilidade deste livro: assim (de)limitado, aparecem nele uns quantos erros de casting mais ou menos flagrantes, e há ausências tão conspícuas como comprometedoras para um apanhado do humor português razoavelmente recente. Outra fragilidade clara é algum imediatismo de certos textos mais recentes, que foram claramente selecionados sem que o tempo tratasse de determinar se lhe resistem bem ou não e que lidos agora, alguns anos depois do livro editado, torna-se já claro que não. Em certos casos sublinha o erro de casting de alguns autores; noutros é pena, pois os seus autores teriam certamente material melhor, ou pelo menos mais resistente à erosão do tempo, que os representasse de uma forma mais adequada.

Mas fragilidades à parte, o livro é bom. É quase sempre divertido, às vezes de gargalhada, ocasionalmente de ir às lágrimas, e inclui material de quase todos os monstros sagrados do humor português da segunda metade do século XX. Não sendo um apanhado perfeito, que não é, é um bom apanhado. A organização, cronológica, perde a oportunidade de jogar com sinergias entre textos e autores, mas resolve de forma simples outros problemas mais ou menos bicudos, que aparecem sempre quando chega a hora de decidir o que vem antes e o que vem depois. Mas isso faz com que valha pelos textos e praticamente só por eles, ainda que as introduções sobre cada autor ou projeto tenham bastante interesse em si mesmas (apesar de serem a parte menos divertida da coisa).

Ah, sim, e para mim teve ainda o interesse acrescido de vários destes textos poderem ser enquadrados na literatura fantástica. Já comprei pelo menos um livro por causa deste (Casos do Beco das Sardinheiras), e julgo que não ficarei por aqui. Também é para isto que as antologias servem, quando são bem sucedidas.

Quanto ao que os textos valem, eis a muito longa lista do que eu fui achando deles ao longo de quase dois anos de leitura:
Este livro foi comprado.

Sem comentários:

Enviar um comentário