quarta-feira, 10 de março de 2021

Mia Couto: O Homem com um Planeta Dentro

Há sempre, ou quase, qualquer coisa de alegoria nas histórias fantásticas de Mia Couto, mas de vez em quando aparece uma em que esse qualquer coisa parece inchar em coisa toda. O Homem com um Planeta Dentro é uma dessas histórias.

A alegoria é bastante clara. O protagonista da história é um homem que um belo dia deu em sonhador, afastando-se do lado prático da vida e deixando-se ficar sentado a ver tudo o que tinha dentro. Que tudo é esse foi o que o médico que foi consultar lhe explicou: um planeta inteiro, provavelmente a Terra, com todas as vidas e por inerência as histórias que um planeta pode conter.

Trata-se, bem entendido, de um conto em defesa dos criadores de histórias. Não só dos escritores como o próprio Couto mas também dos escritores. Um conto que procura mostrar que o ser humano precisa de histórias para sobreviver, tal como precisa de pão, que as histórias, a imaginação, a fantasia, são inerentes à própria condição humana. E que, por isso, os criadores de histórias devem merecer todo o respeito. Que lhes devem ser dadas as condições para que as criem.

Só tenho simpatia por tais sentimentos.

Textos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Publicar um comentário