terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Lido: Leituras

Há uma quantidade razoável de histórias que tão facilmente se encaixam na ficção científica como no horror. O mais óbvio exemplo vem do cinema e é uma série inteira, os filmes dos Aliens, mas a literatura também está cheia deles, do velho horror cósmico de Lovecraft a alguns dos exemplares da moderna moda das distopias, passando por muitíssimos livros e filmes baseados em epidemias, com mortos-vivos à mistura ou não.

Este pequeno conto de Álvaro de Sousa Holstein, Leituras, é também um exemplo disso mesmo. Protagonizado por uma espécie de grande aranha inteligente, a qual atrai humanos à sua armadilha lendo-lhes livros, foi um conto que me pareceu ter mais história do que a que cabe no texto. Por outras palavras: pareceu-me que o seu impacto aumentaria sobremaneira se se prolongasse duas ou três vezes mais, dando assim tempo ao leitor para mergulhar no ambiente, sentir-se nele inquieto mas confortável, e desferir depois a conclusão. É um conto com interesse, mas podia ser melhor.

Contos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário