quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Em novembro falou-se de...

Aqui temos, pela 11ª vez (e é um espanto que isto esteja quase a completar um ano; o tempo voa), a lista da ficção científica e material próximo que mereceu comentário na internet aberta de língua portuguesa ao longo do mês que passou.

A malta que costuma vir à Lâmpada já sabe o que se segue e já sabe que pode saltar à frente. Vem aí a conversa habitual sobre onde encontrar mais informação sobre o que são estes artigos, que objetivos têm e de que limitações sofrem (no primeiro post da série), sobre o lugar onde se pode encontrá-los a todos, passados, presente e, a seu tempo, futuros (na tag leituras fc) e por fim sobre onde encontrar os comentários que eu tenho a fazer sobre as listas que seguem já a seguir (depois das listas).

Ficção portuguesa:
  1. O Legado de Eros, org. ??
  2. A Nossa Alegria Chegou, de Alexandra Lucas Coelho
  3. Ensaio Sobre a Cegueira, de José Saramago
  4. O Homem Duplicado, de José Saramago
  5. Lisboa Oculta, org. Carlos Silva (?)
  6. Tudo Isto Existe, de João Ventura
Ficção brasileira:
  1. As Coisas que Aprendi Depois que eu Morri, de Victoria Aldrin
  2. Desta Terra Nada Vai Sobrar, a não Ser o Vento que Sopra Sobre Ela, de Ignácio de Loyola Brandão
  3. Alien, de Luiz Bras (conto)
  4. Compreendam, Imbecis, de Luiz Bras (conto)
  5. Laboratório Aleatório, de Luiz Bras (conto)
  6. Máquina Macunaíma, de Luiz Bras (conto)
  7. O Robô que Desenha Monstros, de Luiz Bras (conto)
  8. Rodamoinho, Talvez, de Luiz Bras (conto)
  9. The Walking Dead, de Luiz Bras (conto)
  10. Anjos, Mutantes e Dragões, de Ivanir Calado
  11. Mundo Sombrio, de Day Fernandes (3x)
  12. Krystallo, de Raphael Fraeman
  13. Fantástico Brasileiro, org. Bruno Anselmi Mantagrano e Enéias Tavares
  14. O Viajante, de Rafael Marx (conto)
  15. Casulos, de Ricardo Mesquita
  16. King-Poe-Lovecraft, Do Terror ao Horror, org. Rô Mierling
  17. Boas Meninas não Fazem Perguntas, de Lucas Mota
  18. Jardim dos Famintos, de Adams Pinto
  19. Absorção, de Diedra Roiz
  20. Reflexão, de Diedra Roiz
  21. Transmissão, de Diedra Roiz
  22. Deixe as Estrelas Falarem, de Lady Sybylla
Ficção internacional:
  1. À Boleia Pela Galáxia / O Guia do Mochileiro das Galáxias, de Douglas Adams (2x)
  2. O que Acontece Quando um Homem Cai do Céu, de Lesley Nneka Arimah
  3. Eu, Robô, de Isaac Asimov
  4. O Fim da Eternidade, de Isaac Asimov
  5. A História de uma Serva / O Conto da Aia, de Margaret Atwood (2x)
  6. O Ano do Dilúvio, de Margaret Atwood (2x)
  7. Faca de Água, de Paolo Bacigalupi
  8. Mentes Sombrias, de Alexandra Bracken (2x)
  9. Fahrenheit 451, de Ray Bradbury (2x)
  10. Uma Sombra Passou por Aqui, de Ray Bradbury
  11. Fúria Vermelha, de Pierce Brown
  12. A Parábola do Semeador, de Octavia E. Butler (2x)
  13. Despertar, de Octavia E. Butler
  14. A Escolha, de Kiera Cass
  15. A Vida Compartilhada em uma Admirável Órbita Fechada, de Becky Chambers (2x)
  16. A Sentinela, de Arthur C. Clarke (conto)
  17. Abandonado, de Arthur C. Clarke (conto)
  18. Acidente Espacial, de Arthur C. Clarke (conto)
  19. Antes do Éden, de Arthur C. Clarke (conto)
  20. Ao Centro do Cometa, de Arthur C. Clarke (conto)
  21. Encontro ao Amanhecer, de Arthur C. Clarke (conto)
  22. Fora do Berço, em Órbita para Sempre..., de Arthur C. Clarke (conto)
  23. Grupo de Salvamento, de Arthur C. Clarke (conto)
  24. Quem Está Aí?, de Arthur C. Clarke (conto)
  25. Respire Fundo, de Arthur C. Clarke (conto)
  26. As Borboletas, de Edmund Cooper (conto)
  27. Dia de Juízo, de Edmund Cooper (conto)
  28. O Menhir, de Edmund Cooper (conto)
  29. O Enigma de Andrômeda, de Michael Crichton
  30. Vox, de Christina Dalcher (7x)
  31. Espera Agora pelo Ano Passado, de Philip K. Dick (2x)
  32. Nas Asas do Tempo, de Diana Gabaldon
  33. Uma Coisa Absolutamente Fantástica / Uma Coisa Absolutamente Incrível, de Hank Green (10x)
  34. Aqueles que se Afastam de Omelas, de Ursula K. Le Guin (conto)
  35. Nunca me Deixes, de Kazuo Ishiguro
  36. Flores para Algernon, de Daniel Keyes
  37. Quando as Estrelas Caem, de Amie Kaufman e Meagan Spooner
  38. Celular, de Stephen King (2x)
  39. A Balada do Black Tom, de Victor Lavalle (3x)
  40. Justiça Ancilar, de Ann Leckie
  41. Solaris, de Stanislaw Lem
  42. A Floresta Sombria, de Cixin Liu
  43. Os Contos Mais Arrepiantes de Howard Philips Lovecraft, de H. P. Lovecraft
  44. Criaturas da Noite, de Marie Lu
  45. Jovens de Elite, de Marie Lu
  46. Love Star, de Andri Snær Magnason
  47. Wild Cards, org. George R. R. Martin
  48. Omega, de Jack McDevitt
  49. Anjos Partidos, de Richard Morgan
  50. Destiny’s Road, de Larry Niven
  51. O Dom da Lágrima, de Thomas Oden
  52. Quem Teme a Morte, de Nnedi Okorafor (2x)
  53. The Night Masquerade, de Nnedi Okorafor
  54. 1984, de George Orwell
  55. Medo Clássico, vol. 2, de Edgar Allan Poe
  56. Boneshaker, de Cherie Priest
  57. Clementine, de Cherie Priest
  58. Dreadnought, de Cherie Priest
  59. Ganymede, de Cherie Priest
  60. Jacaranda, de Cherie Priest
  61. Tanglefoot, de Cherie Priest (conto)
  62. The Fiddlehead, de Cherie Priest
  63. The Inexplicables, de Cherie Priest
  64. Máquinas Mortais, de Phillip Reeve (2x)
  65. A Praga, de A. G. Riddle
  66. A Cidade Perdida, de James Rollins
  67. Amnésia, de Jennifer Rush
  68. A Noite dos Mortos-Vidos, de John Russo
  69. Ar, de Geoff Ryman
  70. Frankenstein, de Mary Shelley
  71. A Nuvem, de Neal Shusterman
  72. 20 Mil Léguas Submarinas, de Jules Verne
  73. Viagem ao Centro da Terra, de Jules Verne
  74. Artemis, de Andy Weir
  75. A Guerra dos Mundos, de H. G. Wells
  76. A Máquina do Tempo, de H. G. Wells
  77. Marcas da Guerra, de Chuck Wendig
  78. The Underground Railroad: Os Caminhos Para a Liberdade, de Colson Whitehead
  79. Interferências, de Connie Willis (2x)
  80. Sign of the Unicorn, de Roger Zelazny
Não-ficção portuguesa:
  1. José Saramago - Rota de Vida, de Joaquim Vieira (2x)
Não-ficção internacional:
  1. 21 Lições Para o Século 21, de Yuval Noah Harari
  2. Homo Deus, de Yuval Noah Harari
  3. Minha Noite no Século Vinte e Outros Pequenos Avanços, de Kazuo Ishiguro
Novembro vem muito na sequência de meses anteriores. Ainda sem o grupo leiturtugas a funcionar, e ainda sem contributos aqui da Lâmpada, os seis comentários a ficção portuguesa voltaram a ficar bem abaixo dos 10 que me parecem o mínimo aceitável, e a maioria debruçou-se sobre livros que só roçam ao de leve pela ficção científica. Mesmo assim, se contarmos também com as duas críticas de imprensa a uma biografia de um certo autor nobelizado que escreveu FC e coisas próximas à FC, já temos um número que começa a ser razoável. Em todo o caso, isto irá começar a melhorar no próximo mês, espero. Pelo menos a Lâmpada irá dar um contributo para que melhore.

Quanto ao Brasil, o número de títulos comentados, 22, é algo enganador, pois 8 desses títulos correspondem a contos e vieram aqui da Lâmpada. Mesmo assim, os 14 que sobram constituem uma boa melhoria relativamente aos 10 do mês passado (que sem a Lâmpada seriam só 9). Destaque para Luiz Bras, com 7 comentários a 7 títulos, todos vindos da Lâmpada e todos contos, para Day Fernandes, que graças a uma campanha de marketing (livros enviados para leitura) conseguiu obter 3 comentários a um só livro e para Diedra Roiz, também com 3 comentários mas a outros tantos livros.

A ficção traduzida tem menos 8 títulos do que no mês passado: 80. Mas isto não quer necessariamente dizer menos comentários, pois dois desses títulos, sozinhos, somaram 17 comentários. Sim, dois títulos de ficção traduzida foram tão comentados como toda a ficção brasileira que não passou pela Lâmpada e receberam quase o triplo dos comentários dedicados à ficção portuguesa. Se isto não é revelador, não sei o que será. São esses títulos o romance de Hank Green, que se no mês passado já tinha batido recordes com 9 comentários este mês voltou a batê-los com 10, e a distopia de Christina Dalcher, alvo de 7 opiniões.

Além destes dois autores, destaque também para Arthur C. Clarke, alvo de 10 comentários a outros tantos contos, Cherie Priest, alvo de 8 comentários a outras tantas obras e Margaret Atwood, alvo de 4 comentários distribuídos por duas obras. Tanto Clarke como Priest devem estes números a uma única pessoa cada. No caso de Clarke, foram passados em revista os contos que influenciaram o clássico 2001; no de Priest foi lida e comentada uma série completa.

E para o mês que vem haverá mais, embora talvez um pouco mais tarde, que o início do ano é época de muitos balanços.

Sem comentários:

Enviar um comentário