sábado, 24 de novembro de 2018

Lido: Laboratório Aleatório

Lembram-se daquela frase célebre que diz que, com tempo suficiente, um chimpanzé a escrever à máquina acabará inevitavelmente por escrever os Lusíadas? Ou coisa que se pareça? Pois este Laboratório Aleatório, mais um continho muito curto de Luiz Bras, é precisamente sobre isso. Ou pelo menos inspirado por isso.

O que o chimpanzé de Luiz Bras escreve, porém, não é os Lusíadas mas sim um aviso. E depois o (micro)conto acaba, espicaçando de forma divertida mas acutilante a conhecida cegueira da espécie humana para tudo o que é realmente importante. Sim, este é mais um daqueles continhos em que Luiz Bras consegue empacotar num invólucro extremamente reduzido uma quantidade notável de informação e ideias. Ou seja: é bastante bom. E ficção científica.

Textos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário