terça-feira, 26 de maio de 2020

Steve Rasnic Tem: Espectare Necrosis

Neste Espectare Necrosis (bibliografia), Steve Rasnic Tem foge um pouco ao tom mais ou menos humorístico da maior parte destas doenças fictícias (ou pelo menos de muitas delas) e em vez de se limitar à descrição mais borgesiana da doença, conta realmente uma história. Uma weid fiction inquietante, bastante próxima do terror. Quem tenha vindo a seguir estas notas que vou aqui deixando já saberá que isso é meio caminho andado (embora não condição necessária nem suficiente) para eu gostar mais desta história do que da maioria das outras. E de facto, aconteceu.

A doença é estranha, como não podia deixar de ser. De repente, determinados órgãos entram em necrose (i.e., morrem) sem que nada o faça prever. Não são sempre os mesmos; cada caso é um caso. Em comum existe apenas uma coisa: antes da necrose, os pacientes avisam que ela vai acontecer. É como se soubessem... ou como se a sua expetativa de que a parte x do seu corpo vai necrosar fosse a própria causa da necrose. Uma doença psicossomática levada ao extremo.

Juntando a isso, existe aqui uma história propriamente dita, a história da descoberta da doença contada por quem a descobriu. Não com a habitual frieza e objetividade factual, mas construindo a personagem do descobridor nas suas várias facetas, incluindo a emotiva. O resultado é bastante bom.

Textos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Por motivos de spam persistente, todos os comentários neste blogue são moderados. Comentários legítimos passam, mas pode demorar algum tempo. Como sempre acontece, paga a maioria por uma minoria de idiotas. Parece ser assim que o mundo funciona, infelizmente.